Procrastination considered harmful?

Procrastination considered harmful? Not anymore!

No ano passado desobrí um negócio chamado structured procrastination. John Perry, o criador da idéia, explica do que se trata:

I have been intending to write this essay for months. Why am I finally doing it? Because I finally found some uncommitted time? Wrong. I have papers to grade, textbook orders to fill out, an NSF proposal to referee, dissertation drafts to read. I am working on this essay as a way of not doing all of those things. This is the essence of what I call structured procrastination, an amazing strategy I have discovered that converts procrastinators into effective human beings, respected and admired for all that they can accomplish and the good use they make of time. All procrastinators put off things they have to do. Structured procrastination is the art of making this bad trait work for you. The key idea is that procrastinating does not mean doing absolutely nothing. Procrastinators seldom do absolutely nothing; they do marginally useful things, like gardening or sharpening pencils or making a diagram of how they will reorganize their files when they get around to it. Why does the procrastinator do these things? Because they are a way of not doing something more important. If all the procrastinator had left to do was to sharpen some pencils, no force on earth could get him do it. However, the procrastinator can be motivated to do difficult, timely and important tasks, as long as these tasks are a way of not doing something more important.

Structured procrastination means shaping the structure of the tasks one has to do in a way that exploits this fact. The list of tasks one has in mind will be ordered by importance. Tasks that seem most urgent and important are on top. But there are also worthwhile tasks to perform lower down on the list. Doing these tasks becomes a way of not doing the things higher up on the list. With this sort of appropriate task structure, the procrastinator becomes a useful citizen. Indeed, the procrastinator can even acquire, as I have, a reputation for getting a lot done.

Há mais ou menos uns 6 meses decidí adotar gradativamente essas práticas de procrastinação estruturada (ou o certo seria protelação estruturada?). Quanto mais o tempo passa e eu evoluo, mais e mais coisas consigo fazer! Por mais que isso possa parecer uma desorganização total, é muito efetivo.

To-Do listsBasicamente minha única ferramenta é uma lista de coisas a fazer, que procuro manter em ordem de prioridade. Tenho uma meia dúzia de post-its na minha frente com várias coisas que preciso fazer, desde coisas importantíssimas até coisas totalmente supérfluas. Em alguns casos uso até cores para identificar itens mais importantes ou de um certo tipo (como tarefas pessoais ou coisas que se eu não fizer urgentemente posso atrapalhar alguém). Sempre que me lembro de alguma coisa nova, anoto em um post-it e aquilo entra automaticamente na fila. Quando lembro de coisas no meio da rua ou em casa quando estou dormindo, procuro rapidamente anotar em algum lugar para depois poder esquecer tranquilo, e daí quando chego no trabalho eu reorganizo a lista. Ao terminar uma tarefa, simplesmente faço um X do lado para indicar, e de tempos em tempos, faço um refactoring da lista inteira para caber em dois ou três post-its.

Estou bem satisfeito com essa nova forma de trabalhar, porque dessa forma posso tirar o máximo dessa minha característica proteladora! Ultimamente incluí até mesmo tarefas como “ler e-mails” e “blogar” na minha lista, motivo pelo qual só estou blogando depois de quase 3 semanas. Esses últimos dias foram super agitados e minha lista me ajudou a priorizar todas as coisas mais urgentes!

Tags: , ,

16 Responses to “Procrastination considered harmful?”

  1. É uma boa idéia para dizer para alguém: “Não estou te enrolando, você está na minha fila de procrastinação estruturada” :)

    Eu tenho listas de coisas importantes para fazer, mas as tarefas sem tanta importância às vezes eu acabo esquecendo por não anotar. Algumas coisas para colocar no blog por exemplo eu acabo só lembrando dias depois, quando já não estou mais a fim de falar sobre o assunto :)

    Minha lista de coisas para ler e coisas não tão importantes não pára de crescer, então acho que se eu tentasse controlar nesse nível de detalhe ficaria meio frustrado e ia acabar tomando mais café ;)

  2. ANdré Pinto says:

    Desde que me mudei temporariamente para Belo Horizonte, minha organização pessoal não existe mais… Preciso reverter a situação e priorizar as minhas atividades… E o meu blog que há mais de um mês que não atualizo… hehe. Tá feia a coisa!

  3. Daniel Wildt says:

    Para este tipo de coisa eu gosto muito de uma técnica divulgada pelo Jaime Wagner, que inclusive é vendida em formato de agenda.
    Tem me ajudado muito com relação as tarefas que tenho a realizar.

    Segue dica do livro:
    A Arte de Planejar o Tempo
    Jaime Wagner

  4. Muito boa idéia.

    Embalado por ela coloquei uns post-its na minha mesa também.
    Até chegar meu colega do lado e dizer:
    - Quero ver isso no dia da avaliação do 5S!

    Lamentável, mas eu vou deixar aqui.
    Se reclamarem eu adoto a moda do Kent Beck.
    “Se isso me faz mais produtivo, eu vou fazer e ponto”. :-D

    Até mais.

  5. Eu tb tinha lido sobre procrastinação estruturada um tempo atrás. Na hora me identifiquei! Mas ainda não cheguei no seu nível, de organizar minhas tarefas em ordem de prioridade. Talvez essa tarefa de organização esteja no topo da minha lista e, nesse caso, eu já estou praticando a procrastinação estruturada!!

  6. Também trabalho dessa forma, mas não tão xiita, e no caso, pra salvar as arvores e lutar contra a 3M, utilizo um mero txt.

  7. Vinicius Assef says:

    Eu já tinha ouvido falar no The Idler (de Tom Hodgkinson), que é contra a procrastinação.

    Na essência é a mesma coisa com um nome diferente. Para saber mais, vá em http://www.idler.co.uk/about/

    []s.
    Vinicius Assef.

  8. Francell says:

    Bicho, pensava que era o único!!! (na cama, no banheiro :-) , no ônibus, no taxi, no intervalo, etc, etc) ANOTO TUDO!

    A diferença é que meus post-its são eletrônicos e são armazenados no exchange, ou seja, em qualquer lugar (Hand-held, celular, webmail).

    Outra prática que adotei é a de responder emails mesmo depois da “validade” :-) . Isto mostra que você sempre ler e dá importância aos emails que lhe foram enviados.

    Por quê somos classificados como metódicos?

    Valeuz!

  9. É, todo mundo fala que eu sou metódico…. Mas fazer o que? Funciona :)

    Nem sempre eu uso post-its, depende da época. Às vezes uso caderno, às veses uso Ta-da lists e às vezes uso até e-mails. Não tem nenhuma lógica, uso só o que me dá vontade :)

  10. Francell says:

    Também, uso emails :-) De casa pro trabalho e do trabalho pra casa.

  11. Rodrigo Veiga says:

    Costumo fazer isso desde o segundo grau. Usando caderno. Até hoje. Porém, atualmente, tenho feito o seguinte: no dia anterior, coloco numa agenda os itens que pretendo fazer no dia seguinte (com base na lista geral de itens) e ataco-os um a um. O que sobrou fica na lista geral e o que eu fiz sai.
    Já tentei usar post it. Não deu certo, porque precisa de muito espaço. Já tentei usar txt, também não deu certo porque acabei ignorando, pois nunca abria o txt. Então, fiz com que ele abrisse automaticamente. Não adiantou. Fiquei no caderno/agenda, que é mais rápido, mais prático e dá pra levar com você para os lugares.
    Isso é um mal de gente metódica mesmo (ou seria um bem?). :)

  12. [...] eu sou um protelador profissional, fiquei durante todo esse tempo enrolando e inventando várias coisas mais [...]

  13. Sofro desse mal também… na verdade digo “mal” pq minha namorada quase pira, mas para mim particularmente (e é o que importa!) me ajuda bastante…

    Uso bastante post-its, um programinha chamado gTodo (Gnome), Google Calendar e celular, e no geral consigo me organizar entre essa bagunça de “anotadores”.

    Ah, esqueci que tem outro cara interessante que também uso que é o todoist.com.

    Na medida do possível eu consigo não me perder hehehe

    []s

    PS: vc ainda não respondeu o meu email que eu mandei depois do ETI 09 :P

  14. [...] eu sou um protelador profissional, fiquei durante todo esse tempo enrolando e inventando várias coisas mais [...]

Leave a Reply